loader image

< Voltar

Escrito por camila

}

14 de abril de 2021

6 dicas para potencializar seu negócio social.

1 – Inscreva-se em premiações.

“Hoje quando vou visitar um condomínio, escola, ou empresa, levo uma carteira de cases, relação de clientes e um resumo da minha experiência para mostrar, e então, transmitir segurança no meu trabalho. No começo não era assim. As premiações nacionais e internacionais trazem uma grande influência, positiva, para a credibilidade dos projetos apresentados. Atualmente, há muitas empresas, universidades e ONGs nacionais e internacionais promovendo este tipo de ação, como é o caso do prêmio Jovens Embaixadores Ambientais, promovido pela Bayer. Com certeza, o tempo usado para inscrever-se será recompensado.” – Alexandre Furlan, Sócio Fundador do Instituto Muda.

Links úteis para inscrição: Ashoka, Artemisia, Prêmio Odebrecht, Prêmio empreendedor social Folha, Eco-Challenge, World Summit Youth Award, Iam- Jovem empreendedor da Universidade Anhembi.

 

2 – Projeto piloto.

“A maioria dos empreendedores sociais vive a mesma situação que passei. São jovens e o conceito de seu negócio social é novo, e o detalhe: a empresa é nova. Para fugir de todas essas barreiras, faça um projeto piloto, com qualidade, e depois documente passo a passo, analisando os erros e acertos. Depois monte a comunicação em cima dele (folders, peças de comunicação online, etc.). A comunicação não é um detalhe, mas algo que vale a pena investir com um designer. Se você não tem muito dinheiro para contratar um, contrate um freelance, como um universitário do último ano de designer ou publicidade.” – Alexandre Furlan, Sócio Fundador do Instituto Muda.

Se você vai vender algum produto, entregue algumas amostras para potenciais clientes e peça um feedback; se você trabalha com serviços, como uma consultoria ambiental, execute o seu projeto (de graça) em uma empresa de algum amigo ou parente próximo. É a maneira mais rápida de colocar seu projeto para funcionar.

 

3 – Atendimento.

Faça o possível e o impossível pelo seu cliente. Parece óbvio, mas para muita gente não é. Entenda, para agradar o seu cliente, nem sempre 2+2= 4. Muitas vezes, vocês terá que abrir mão de parte do seu lucro ou pior, vai tomar prejuízo, para que no final seu cliente fique satisfeito. Isso é fundamental, principalmente no começo do negócio. O retorno virá.

 

4 – Foco.

“No começo da empresa, nós queríamos fazer de tudo, projeto de economia de água, energia, consultoria para construção verde, cursos, palestras. O problema é que não conseguíamos coordenar tantos itens, e o resultado era ruim. Resolvemos focar em Gestão de Resíduos e foi aí que a empresa começou a dar certo. Do mesmo modo que a maioria dos empreendedores, imagino que você vá iniciar a empresa com poucos recursos financeiros e humanos. Entenda que, você e seu (s) sócio(s) não têm “Super Poderes”, portanto foque somente em um projeto e coloque toda a energia possível, tenho certeza que será mais rápido o seu crescimento e reconhecimento. Em relação aos outros projetos, não se esqueça deles. Eles serão utilizados a médio e longo prazo.” – Alexandre Furlan, Sócio Fundador do Instituto Muda.

 

5 – Não planeje muito, faça acontecer.

Qualquer empreendedor seja ele social ou não, uma hora ou outra ouvirá sobre plano de negócios. É uma ferramenta muito importante que ajuda a verificar a viabilidade de sua organização no mercado, porém há um limite para seu uso. Como diz o ditado, o “papel aceita tudo”, portanto, seja bem cauteloso em seu planejamento para não se frustrar posteriormente como, por exemplo: primeiro mês de funcionamento, o faturamento será de R$ 500.000,00.

O plano de negócio é importante para te ajudar a colocar seu sonho no papel e minimizar os riscos, mas chega uma hora que ele começa a atrapalhar e desanimar os envolvidos. É como uma banda que só ensaia, mas nunca faz um show. Meu conselho é que você faça sim um plano de negócios, mas paralelamente, execute seu projeto, porque só com a prática você entenderá seu negócio e então, poderá construir um plano adequado.

 

6 – Entenda por que sua empresa existe.

O primeiro conceito que serve para qualquer empreendedor: 100 % das empresas não existem para gerar lucro, mas, sim para atender uma necessidade do mercado, e o dinheiro vem como consequência. No caso de nós, empreendedores sociais, ajudar o meio ambiente ou as pessoas são nossos objetivos, porque existem problemas sociais e ambientais, que, se comparados, seriam as necessidades do mercado convencional. Como consequência, ganhamos dinheiro (e temos que ganhar) para poder gerar mais impacto social positivo. Agora, se você pensar ao contrário, seu negócio social não será um negócio social e estará fadado ao fracasso.

Links úteis: Catarse, Benfeitoria, Impulso.

 

Você também pode gostar:

Abrir chat
Precisa de ajuda?
1-Vendas
2-R.H
3-Financeiro
4-Logística